Penascosa

Planear Visita

VISITA GUIADA AO PARQUE

Penascosa

A Penascosa encontra-se numa grande praia fluvial na margem direita do rio Côa, no concelho de Vila Nova de Foz Côa, em terrenos das freguesias de Castelo Melhor e Almendra. A visita inicia-se no Centro de Recepção na aldeia de Castelo Melhor. Segue-se numa viatura todo-o-terreno, com um guia, por uma estrada de terra por entre os campos plantados com amendoeiras e oliveiras, ao longo de cerca de 6 kms.

  • Preço

    15 € por pessoa

  • Percurso pedestre total

    Cerca de 600 metros.
    Grau de dificuldade: muito fácil

  • Percurso

    O percurso escolhido para visitação pública inclui 5 rochas gravadas.

  • Duração da visita

    Cerca de 1h30

  • Local de partida

    Centro de Receção na aldeia de Castelo Melhor. Esta aldeia fica a 15 kms de Vila Nova de Foz Côa, acedendo-se pela EN 222, em direção a Figueira de Castelo Rodrigo. (GPS: N 41º 01’ 31.7’’ ; W 7º 04’ 00.2’’)

  • Realização

    À tarde, todos os dias da semana, salvo segundas de 1 de Novembro a 31 de Março

  • Mais Informações

    Através do email visitas@arte-coa.pt

No percurso entre a aldeia e o rio podemos ver, da margem oposta, a Quinta de Ervamoira, famosa pelos seus vinhos e pela amplidão dos seus vinhedos, e que tem um Museu de Sítio. Pouco depois chega-se a uma praia fluvial na margem direita do Côa, numa zona de vale aberto, onde o rio ainda corre no seu curso natural. Desde o estacionamento da viatura até à última rocha visitada são cerca de 300 metros a pé, por uma zona larga e plana que não oferece dificuldades, apenas sendo necessário ascender por escadaria de pedra às duas últimas rochas.

A Penascosa é um monte sobre o rio, em cuja encosta se encontram dispersas 36 rochas gravadas, 30 delas com motivos paleolíticos, sendo visitáveis cinco rochas.

As rochas gravadas organizam-se em dois grandes conjuntos, um mais a norte, onde se estendem da praia até ao topo do monte, e onde se encontram maioritariamente figuras paleolíticas incisas, havendo também algumas raras figuras do Neolítico e da Idade do Ferro. O outro grupo, onde se desenrola a visita, encontra-se no sector sul, com todas as rochas junto à praia, havendo sobretudo figuras paleolíticas de animais, em picotado e abrasão, representando as várias espécies presentes na arte do Côa.

É o sítio mais visitado do Parque Arqueológico do Vale do Côa, pela facilidade de acesso e pela enorme beleza e tranquilidade do local, assim como pela imensa riqueza das suas gravuras paleolíticas, bem representativas do melhor da arte do Côa.

Canada do Inferno

Ribeira de Piscos

Outras Visitas

Visita de Caiaque

Visita Nocturna

Visita ao Museu

Visitas Educativas