Museu do Côa ganha prémio da ECTN – European Cultural Tourism Network.

Museu do Côa ganha prémio da ECTN – European Cultural Tourism Network.

A Fundação Côa Parque arrecadou um terceiro prémio nos European Cultural Tourism Network Awards (Prémios da Rede Europeia do Turismo Cultural), este ano subordinados ao tema «Special Interest Tourism development and promotion based on Cultural Heritage», em cerimónia virtual, realizada ontem, dia 22 de outubro.

A candidatura “Museu do Côa with a new digital storytelling for a strong cultural experience”, que apresentou o projeto de atualização dos suportes tecnológicos e dos conteúdos do seu programa museológico, financiado pelo Programa Valorizar do Turismo de Portugal e pelo Sistema de apoio à transformação digital da Administração Pública (SAMA), ganhou o terceiro prémio na categoria que recebeu o maior número de candidaturas, apresentadas por instituições culturais de toda a Europa: «Innovation & Digitization for Sustainable Cultural Tourism towards Smart Destinations». O primeiro prémio foi atribuído ao projeto “BlueMed Underwater Museums and Knowledge Awareness Centres”, apresentado pela Região da Tessália, na Grécia, e o segundo prémio foi atribuído ao projeto “Tholos VR Theatre”, apresentado pela Foundation of the Hellenic World, também da Grécia. Nesta categoria foi ainda atribuída uma menção especial ao projeto português “Rota do Românico”, dinamizado pela Associação de Municípios do Vale do Sousa.

Nas restantes categorias a concurso, sublinhe-se o primeiro prémio atribuído ao projeto “Historic Cafés in the Iberian Peninsula”, apresentado pela Associação dos Cafés com História de Portugal (Portugal e Espanha), e o segundo prémio atribuído ao projeto Museu “Vilar Formoso – Fronteira da Paz, Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes” ambos na categoria “Transnational Thematic Tourism Products, including European Cultural Routes”.

Os prémios que a Rede Europeia do Turismo Cultural atribui em parceria com a Europa Nostra, a European Travel Commission, a NECSTouR, e a European Commission Directorate-General of Education and Culture pretendem reconhecer anualmente a qualidade dos melhores projetos culturais do continente europeu, aumentando a visibilidade dos destinos de turismo cultural, criando uma plataforma de partilha de experiências e conhecimentos, e promovendo o networking entre destinos.

Fundação Côa Parque estima crescimento de receitas para o ano de 2021, de cerca de 50%.

A Fundação Côa Parque espera arrecadar, durante 2021, cerca de 3.570.000€ de receitas, valor que compara com os 2.415.000€ orçamentados para 2020.

Mantendo-se inalteradas, desde 2017, as transferências das entidades financiadoras – Direção Geral do Património Cultural, Turismo de Portugal, Agência Portuguesa do Ambiente e Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa – na ordem do 1 Milhão de Euros (que representará cerca de 30% da receta global), este crescimento resulta essencialmente, dos vários projetos que a Fundação Côa Parque tem conseguido aprovar, no âmbito de programas de financiamento nacional e Europeu. A titulo de exemplo, podemos destacar os mais recentes:

  1. Projecto “CôaDouro Joint Venture” financiado pelo NORTE2020 que prevê a criação de uma agenda cultural conjunta com o Museu do Douro, durante o ano 2021.
  2. Projeto “Dinamização da fruição sustentável e acessível do Parque Arqueológico do Vale do Côa” financiado pelo Programa Valorizar, do Turismo de Portugal.
  3. Projeto “Rock Art Heritage and Landscape tot he European Cohesion“, financiado pelo Fundo EEA Grants, que prevê o estabelecimento e aprofundamento da nossa relação institucional nos planos científico e cultural, com o Museu de Alta, na Noruega.

Não menos importante é o crescimento que se verifica no investimento privado, nomeadamente através de uma política de mecenato cultural e de captação de investimento estrangeiro, que deverá ultrapassar, em 2021, o valor de 1 Milhão de Euros.