Crossing Europe With Rock Art

Crossing Europe With Rock Art

Depois de a Arte Rupestre do Vale do Côa ter sido apresentada no Azerbaijão, o Museu do Côa recebe agora uma exposição do Gobustan National Historical-Artistic Preserve, novamente promovida no âmbito do Itinerário Cultural do Conselho da Europa, PRAT – Prehistoric Rock Art Trails.

A Paisagem Cultural de Arte Rupestre de Gobustão localiza-se a oeste do raion do Gobustão, entre os Distritos de Qaradağ raion, Território Administrativo de Baku, distante 64 quilómetros ao sudoeste desta. Em 1966, a região foi declarada monumento histórico nacional do Azerbaijão para garantir a preservação e conservação das antigas talhas, rochas e grutas com inscrições pré-históricas e centenas de vulcões em constante actividade. Em 2007, o sítio foi incluído na lista do Património Mundial da UNESCO.

A Reserva Nacional do Gobustão é riquíssima em registos arqueológicos da presença humana. A reserva tem, já conhecidas, mais de 6 000 pinturas rupestres, individualizadas, grafadas em centenas de rochas, e revelam, artisticamente, a presença contínua da ocupação humana no local, com gravuras de homens primitivos, animais, peças de batalha, danças rituais, toureio, botes com remos, guerreiros com lanças em suas mãos, caravanas de camelos, imagens do sol e das estrelas, produzidas ao longo de 20 000 anos (final da última Era Glacial – Paleolítico Superior – até à Idade Média). Gobustão é a reserva nacional mais popular do país e também concentra a mais rica reserva mineral do Azerbaijão (WIKIPÉDIA).