Fundação para a Ciência e a Tecnologia lança a segunda edição do “Vale do Côa International Research Awards”

Fundação para a Ciência e a Tecnologia lança a segunda edição do “Vale do Côa International Research Awards”

Os projetos aprovados no âmbito do “Vale do Côa International Research Awards” foram apresentados, sábado dia 20 de junho, no Museu do Côa, numa sessão que contou com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, o Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, e a Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira.

Os “Vale do Côa International Research Awards” trata-se de um Programa Internacional de Investigação sobre o Vale do Côa, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, que visa estimular a produção de conhecimento científico na área de influência do Parque Arqueológico do Vale do Côa, aproveitando o potencial desta região, classificada pela UNESCO como património da Humanidade, enquanto laboratório vivo para projetos de investigação interdisciplinares, transdisciplinares e com uma forte dimensão internacional.

A criação de um concurso específico da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, a abrir anualmente, para projetos de investigação que venham a ser desenvolvidos no âmbito da Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa, visa desenvolver novos conhecimentos em diversas áreas temáticas, numa perspetiva de multidisciplinariedade científica, cultural e artística e contribuindo para uma nova agenda de I&D de âmbito internacional sobre o património da região do Vale do Côa, incluindo:

Observação e conhecimento da Terra;
Clima e alterações climáticas;
Origem da vida e dinâmicas de interação socioculturais ao longo do tempo;
Biodiversidade e recursos biológicos, patrimónios naturais e culturais e desenvolvimento regional sustentável.

A FCT aprovou sete projetos de investigação científica, a desenvolver nos próximos quatros anos, aos quais atribuiu na totalidade dois milhões de euros. Os projetos serão desenvolvidos pela Fundação Côa Parque, Universidades de Coimbra, do Minho, Trás os Montes e Alto Douro, Aveiro e Instituto Politécnico de Bragança