GlossárioImprimir

Edifícios recifais

estrutura maciça ou em camadas, constituída pela acumulação de esqueletos calcários dos pólipos de coral (Cnidários). Formam-se ao longo de milhares de anos e gerações destes seres. Ocorrem em águas quentes e pouco profundas, com boa luminosidade e bastante oxigenadas.

Elephas

um dos dois géneros sobreviventes da ordem dos elefantes (Proboscídeos) que existe desde o Plistocénico médio (780 000 anos). O género consiste numa única espécie viva, o elefante asiático, e dez espécies extintas.

Emigração

fenómeno espontâneo de deixar o seu local de residência habitual para se fixar um país diferente do seu.

Emigração Rural

movimento de abandono das áreas rurais pelos seus habitantes em direcção aos grandes centros urbanos, em busca de melhores condições de vida.

Emigrante

indivíduo que deixa o seu local de residência habitual para se fixar num país diferente do seu.

Energia eólica

é a energia cinética dos ventos e pode ser aproveitada para produzir electricidade através de turbinas eólicas (aerogeradores).

Energia fotovoltaica

é a energia produzida pelo aproveitamento da luz solar directa ou indirecta, através de painéis de células fotovoltaicas capazes de transformar a energia luminosa em energia eléctrica.

Entalhe

instrumento lítico realizado sobre lasca, cuja zona funcional corresponde a um entalhe.

Eobasileus

espécie extinta do mamífero Dinocerata que viveu no Paleocénico (65-56 Ma). Media aproximadamente 3 por 1,5 m e possuía 3 pares de chifres no seu crânio.

Eocénico (56-34 Ma)

significaaurora recente”, e a designação está relacionada com o aparecimento das modernas faunas de mamíferos. Nesta Época da Era Cenozóica, os continentes continuam a sua migração em direcção às posições actuais, o oceano Tétis desapareceu e a elevação dos Alpes isolou o que restava do mesmo, formando-se o Mediterrâneo. A Índia iniciava a sua colisão com a Ásia, dando origem aos Himalaias. Ocorrem outras colisões continentes como a que deu origem às Montanhas Rochosas (América do Norte). O final desta época é marcado pela extinção de diversas formas de vida, que pode estar relacionado com o impacto de um meteorito.

Equus

é a única espécie viva das várias famílias de cavalos que surgiram no Plistocénico inferior (2,5-1,8 Ma). É um mamífero ungulado (com um só dedo funcional), descendente do Hipparion mas mais robusto e possante que este. Esta espécie inclui animais como o cavalo, o burro e a zebra.

Era Cenozóica ou Cenozóico (65 Ma-Presente)

significa “vida recente”. É uma das três grandes Eras geológicas, subdividindo-se nos Períodos Paleogénico, Neogénico e Quaternário. É marcada pelo grande desenvolvimento dos mamíferos e das plantas e pelo aparecimento do homem. Durante esta Era, as terras e os mares adquiriram a sua forma actual. A paleogeografia é marcada pela abertura do Atlântico Norte. Houve vários episódios de criação de montanhas (ex. cadeia dos Andes, cadeia Bética, Alpes, Himalaias).

Era Glaciária ou Idade do Gelo

período em que a Terra possuía uma atmosfera com elevada humidade, espessa cobertura de nuvens e registou uma forte diminuição da sua temperatura. Estas condições atmosféricas conduziram à ocorrência de precipitação sólida (neve), nas altas latitudes e nas altitudes elevadas, locais que se cobrem de neve perpétua. Esta retenção de água doce nas áreas continentais geladas conduziu ao abaixamento do nível do mar. Esse abaixamento foi de cerca de 130 metros durante a última glaciação, a Glaciação do Würm, há cerca de 20 000 anos.

Era Mesozóica ou Mesozóico (251-65 Ma)

significa “vida intermédia”. É a segunda das três grandes Eras geológicas (com três períodos: Triássico, Jurássico e Cretácico), também conhecida como “Idade dos répteis”, dos quais se destacam, pelas dimensões que atingiram, os dinossáurios. No final desta Era, ocorreu uma importante extinção em massa, relacionada com a queda de meteoritos e consequentes alterações climáticas, bem como com o recrudescimento de actividade tectónica, responsável pela fragmentação do super-continente Pangeia, e da actividade vulcânica. Os calcários depositados durante o Jurássico e o Cretácico, no Centro de Portugal, foram posteriormente afectados por processos de dissolução e degradação dos quais resultou a formação de grutas e abrigos rochosos que foram ocupados desde a Pré-história.

 

Era Paleozóica ou Paleozóico (542-251 Ma)

significa “vida antiga”. É a primeira das três grandes Eras geológicas. Inicia-se com a grande explosão de formas de vida e termina com a maior extinção em massa conhecida (aproximadamente 90% das espécies marinhas não sobreviveram), consequência de um conjunto de acontecimentos extremos, como a queda de numerosos meteoritos, intensa actividade vulcânica e tectónica, que conduziram a uma drástica mudança climática. Durante esta Era, constituída por seis períodos (Câmbrico, Ordovícico, Silúrico, Devónico, Carbónico e Pérmico), o planeta sofreu grandes modificações, com a junção de quase todas as terras emersas então existentes num único super-continente (a Pangeia).

Erosão

corresponde a um conjunto de processos físicos e químicos que provoca a degradação das rochas e respectiva perda de coesão, resultante da acção daqueles processos (fragmentação ou alteração química) e que conduz ao desgaste e suavização do relevo terrestre. Os principais agentes erosivos são ligados à água, no estado sólido ou no estado líquido, estagnada ou animada de um conjunto variado de movimentos, e o vento. Estes processos alimentaram os depósitos que preservam os vestígios arqueológicos. 

Estratificação

disposição característica das rochas sedimentares, em camadas ou leitos sobrepostos. As inclinações são o resultado das variações na velocidade da deposição, nas direcções das correntes fluviais, marinhas ou de vento que transportaram os elementos que constituem a rocha. A organização original, contemporânea da sedimentação, pode ainda ser deformada pela actividade tectónica e adquirir inclinação diferente.

 

Estromatólito

rocha constituída por pequenas partículas aglutinadas por um cimento carbonatado segregado por algas azuis (cianobactérias) e/ou bactérias. Os estromatólitos são típicos de mares quentes e pouco profundos e existem desde o Pré-Câmbrico (~ 4 600 Ma).

Extinção

total desaparecimento de espécies, subespécies ou grupos de espécies. Há extinções em massa periódicas. Cada Era geológica é marcada por uma extinção em massa. A mais recente destas extinções foi a K-T, no final do período Cretácico, responsável pela eliminação dos dinossáurios. As causas são múltiplas e inter-relacionadas (queda de meteoritos, mudanças climáticas, episódios de intensa actividade tectónica e vulcânica).

© CÔA Todos os direitos reservados© All rights reserved