Dicionário Crítico de Arte, Imagem. Linguagem e cultura

As gravuras rupestres do Vale do Côa são uma manifestação inequívoca das origens do pensamento simbólico, possuindo por isso um extraordinário valor seminal relativamente às realizações da cultura em geral, das mais arcaicas às mais actuais.

Elas comunicam connosco, ainda hoje, através de figuras que atravessaram os tempos, e dizem-nos que somos, desde o primeiro momento, seres de cultura, inventores da linguagem, da imagem e da arte.

Este Dicionário Crítico, desenvolvido pelo Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens, da Universidade Nova de Lisboa (www.cecl.com.pt), explora a relação das gravuras rupestres com estas quatro grandes temáticas, através trajectórias e de problemáticas interdisciplinares que as trazem até à nossa experiência actual.

Coordenação Científica: António Fernando Cascais, José Augusto Bragança de Miranda, José Augusto Mourão, Margarida Medeiros, Maria Augusta Babo, Maria Teresa Cruz, Raquel Henriques da Silva